25 de nov de 2011

Ajustando as velas'

"O pessimista se queixa do vento. O otimista espera que ele mude. O realista ajusta as velas"             William George Ward


Que venham os ventos, agora já sabemos...

Quando "ajustamos as velas" é porque tem algo na realidade que não condiz com o sonhado e esperado, então, somos obrigados ( na maior parte das vezes) ajustar as velas do nosso barco que se chama vida e  de tudo o que vem dentro dele ou dela...rs
Ajustamos porque a vida depende muito dos ventos, da sua direção, do que eles trazem e são esses ventos bons ou ruins que constroem isso que chamamos de vida ou de viver na realidade, pois a vida é o simples fato de estar vivo, mas viver.. não sei dizer, é um mistério, quem sabe os ventos saberiam nos responder, mas de onde eles vêm e pra onde vai? Eles são mais misterioso ainda, não os vemos, apenas sentimos.
Os ventos do viver acredito que seja as pessoas, os lugares, as coisas que nos rodeiam, situações. A cada dia uma pessoa nova entra em nosso "viver" e algumas dessas pessoas mudam as direções e objetivos, ou seja : ajusta as nossas velas por si só, às vezes sem o nosso mínimo esforço e vivendo mais um pouco nos deparamos com  situações que se encaminham de mudar novamente e novamente e novamente...
E assim vamos ajustando as velas, com o objetivo de melhorar isso ai que ja falei tanto, o VIVER.
Como fazer isso?... Não há o que fazer, são os ventos que fazem, não percebeu ainda?.. É isso memo! Os ventos, as pessoas, os lugares, as situações... achamos que decidimos e ditamos, mas em um belo dia descobrimos que tentamos fazer isso e quase nunca adianta. Realidade é realidade, sonhos e vontades são outras coisas, totalmente diferente da tal realidade em muitos casos.
O meu último desejo é que o DEUS criador e mantenedor de todas as coisas, logicamente dos ventos e mais ainda da minha vida, ajuste as velas do meu viver SEMPRE bem junto de mim. Pra que assim, eu não veja o medo vindo junto com os ventos, mas inspiração e esperança que no finalzinho ele virá com uma leve brisa refrescante.                                                                                                                                      É, no finalzinho, quando eu alcançar o meu objetivo. Pois, por mais que vontades e sonhos sejam diferentes da realidade, eu não disse que é proibido querer e sonhar, muito menos de lutar por eles. Que venham os ventos, agora já sabemos, é só ajustar as velas, mudar a rota... Seja lá o que for.